O 2015 do filme "De Volta para o Futuro II"

sábado, janeiro 03, 2015


No dia 14 de Dezembro de 1989, estreava nas telonas dos cinema, a sequência De Volta para o Futuro II. Na história, o jovem Marty McFly e sua namorada Jennifer iam para o ano 2015 com o Dr. Emmett Brown, mudar os acontecimentos ocasionados pelo seu filho, Marty McFly Jr
Finalmente 2015 chegou e vamos ver o se tornou realidade e o que não aconteceu nessa distopia:



Carros Voadores - O filme já começa com os personagens chegando à Hill Valley em uma aerovia onde os carros voam, o próprio DeLorean foi convertido em um veículo voador com a tecnologia de 2015. 
Hoje em dia, não temos esses carros voadores e essa tecnologia não é tão popular assim. Mas já existem carros voadores, alguns em fase de prototipagem e outros inclusive para a venda como no caso do Aeromobil e o Terrafugia, mas eles são veículos híbridos, ou seja, uma mistura de avião e carro, esse tipo de transporte é conhecido como Aircraft, como podemos ver nos vídeos abaixo.







Meteorologia precisa - No filme, o DeLorean pousa num beco, debaixo de chuva. O Dr. Brown pede para Marty aguardar alguns segundos e tempo se abre, aparecendo o sol. Emmett diz à Marty que a meteorologia é bem precisa no futuro.
Na realidade, de 1989 pra cá, a tecnologia avançou bastante, hoje é possível consultar a previsão do tempo através de qualquer aplicativo de um smartphone, porém a meteorologia não é tão perfeita assim à ponto de prever em quanto tempo uma chuva vai durar.




Hologramas e Cinema 3D - Quando Marty passeia pela cidade, ele se depara com outdoors animados e um tubarão que o ataca, ambos usam a tecnologia da holografia.
No cotidiano, a tecnologia do holograma é uma realidade. Em 2012, ressuscitaram o rapper Tupac em um show de Snoop Dog. A grife Ralph Lauren causou frisson ao apresentar o desfile de sua coleção no Central Park em Nova York, os hologramas eram gerados em projeções de jatos d´água. 
Veja no vídeo abaixo:



Outro acerto do filme é que os anúncios dos outdoors holográficos eram animados, temos isso na nossa realidade, mas em painéis de LED.


Mr. Fusion - O DeLorean do futuro funcionava com um reator de energia, que usava lixo. A tecnologia desse reator seria semelhante ao biodigestor encontrado em fazendas, que transforma as fezes de animais em forte de energia, por causa do gás metano. Mas infelizmente, esse avanço tecnológico nós não temos no dia-a-dia de um cidadão comum.


Forno Hidratador - No filme, Lorraine leva uma pizza para hidratar do Pizza Hut, em um forno Black & Decker e o aciona pelo comando de voz.
A tecnologia não é realidade, mas alimentos desidratados existem, como no caso dos copos Noodles e sopas instantâneas de caneca. 
Outro detalhe que devemos notar é que os logos da Black & Decker e do Pizza Hut mudaram em 2014. 


Video Game - Em uma cena do filme, duas crianças conseguem fazer funcionar um antigo fliperama. Marty mostra a eles como funciona, eles ficam admirados de que o jogo se usa as mãos e chama de "brinquedo de bebê".
Nesse ponto, o filme acertou, pois hoje temos vários consoles que utilizam  sensores de movimentos como no caso do Kinnect



Roupas inteligentes - Para ficar parecendo o seu filho, Marty veste uma jaqueta que fala e se auto ajusta no corpo, também um tênis Nike com cadarços automáticos. Marty cai na água e quando sai, a jaqueta se seca sozinha.
Na realidade, esse tipo de tecnologia não existe, a Nike teria gerado um rumor que eles estariam desenvolvendo o tal cadarço automático para ser lançado esse ano, por ocasião do filme.
Hoje temos tecidos inteligentes que hidratam a pele, combatem a celulite e mantém a roupa seca, mesmo com o suor corporal. 
No ano passado, a Norton em parceria com uma grife de jeans, lançou uma calça antivírus, cujo os bolsos possui fibras que impedem rastreamento de dispositivos e assim evitar que dados de cartão de crédito, sejam clonados.


Smart TV - Um grande acerto do filme foi mostrar a Smart TV, de tela plana. Marty Jr. assiste vários canais, um realidade hoje em dia. Mais tarde, Marty vai atender uma teleconferência, algo similar ao Skype que temos no momento atual. 
O filme passa essa noção de TV e Internet juntos, tudo conectado no mesmo aparelho.


Óculos Tecnológico - Marty Jr. e Marlene se isolam do animado jantar com o pai e os avós, em seus óculos que combinam TV e computador pessoal. A tecnologia existe hoje em dia, o Google Glass é prova disso, mas não é tão popular como no filme. Talvez se os dois adolescentes estivem manuseando smartphones ou tablets, seria mais realista.


Posto de combustível automatizado -No 2015 do filme, o carro que chega ao posto Texaco, recebe um check-up completo através um robô. 
No dia-a-dia, apesar dos robôs serem realidades, principalmente no Japão, ainda não tiraram os empregos dos frentistas. 


A Pepsi Cola - No filme, Marty pede um Pepsi, a garrafa tem um design diferente, similar ao frascos de água utilizado pelos esportistas.

Em 2013, a garrafa de Pepsi passou por um redesign na garrafa, Marty deveria pegar essa garrafa, outra coisa a ser notada, é o logo da marca que mudou para uma versão mais minimalista. Nisso o filme errou feio.


Câmera voadora - No filme, temos a câmera do jornal USA Today registrando a prisão de Griff e sua gangue. Hoje isso é possível, mas não dessa forma, o que temos são os drones que podem sobrevoar a cidade com câmeras.

Dispositivos biométricos - No filme, Marty é abordado por um homem que pede doação para consertar o relógio da torre, ele utiliza um dispositivo similar ao tablet que usa as impressões digitais como registro. 
A Biometria é uma realidade, ela foi utilizada nas Eleições 2014 e pode ser encontrada nos terminais bancários.


Condutor automático de cães - No filme, Marty se surpreende com um condutor que leva um cachorro para passear pelo bairro de Hilldale. 
Na realidade, algo parecido já aconteceu, um drone levou um cão para passear, o dono do animal programou em um tablet, qual a rota que o drone deveria passar.




Hoverboard - Na história, para fugir dos seus inimigos, Marty usa um hoverboard, uma espécie de patinete que levita. O brinquedo não existe, mas a tecnologia sim, chama-se levitação magnética supercondutora, foi utilizada nos trens japoneses e alemães, que atingem até 430 km/h. Suponho eu ,que seria essa mesma tecnologia que fazem os carros voarem no filme.

Computação gráfica e comando de voz - No Café 80s que aparece no filme, monitores com celebridades digitais dos anos 80 atendem as pessoas por comando de voz. O filme acertou sobre a computação gráfica, hoje em dia, houve uma ascensão da animação digital no cinema e televisão.
O comando de voz é uma tecnologia real, no próprio Google é possível fazer pesquisa, apenas dizendo a palavra, utilizando obviamente um microfone. 

Como podemos ver, o filme teve acertos e erros, na minha opinião, algo que faltou, mas também seria impossível de prever, sãos os smartphones e tablets. Pois nas ruas de Hill Valley em 2015, não se via ninguém pendurado em seu aparelho. Mas enfim é uma distopia, vale mesmo pela diversão e pela magia do cinema. 

Imagens: Universal Pictures

You Might Also Like

0 comentários