Trilhas Sonoras de Programas de TV

segunda-feira, julho 29, 2013


Postagem atualizada em 26/11/2015

Falar da televisão seria impossível se não mencionássemos os programas sejam eles de estúdio ou de auditório. Alguns desses programas saíram da era do rádio e se adaptaram ao ambiente televisivo. Cativaram os telespectadores de tal forma que até ganharam trilha sonora própria, para a alegria dos fãs que puderam assim, guardar um souvenir do seu programa favorito. Conheça alguns programas de TV que lançaram seus álbuns em LP ou CD:

Almoço com as Estrelas - volume I (1977)

Almoço com as Estrelas - Volume II (1978)

Clube dos Artistas (1977)

O programa Almoço com as Estrelas, foi exibido na extinta TV Tupi entre os anos de 1957 à 1980. No inicio, era apresentado por J. Silvestre, mas logo depois passou a apresentação para o casal Airton e Lolita Rodrigues que ficaram no comando por 23 anos. Eles já tinham a experiência com o programa Clube dos Artistas, da mesma emissora. O programa era semelhante à "Pizzaria do Faustão", onde os famosos almoçavam, davam entrevistas e assistiam as atrações. Era exibido aos sábados, das 12:30 às 16:00 h


A Música dos Seus Programas Favoritos (1974)

Globo, Tudo A Ver (2001)
A Rede Globo em 1974, lançou o LP A Música dos Seus Programas Favoritos, com temas do Fantástico, Jornal Nacional, Vila Sésamo e etc. Em 2001, já na era digital, foi lançado o cd com as mesmas músicas do vinil, incluindo também dos programas dos anos 80 e 90 como TV Mulher, Jornal Hoje, Globo Reporter, TV Colosso, Domingão do Faustão, Os Trapalhões e Xou da Xuxa.







A cobertura do Carnaval pela Rede Globo é imbatível, foram lançados alguns álbuns de 1975 à 1979 com sambas e marchinhas apenas, não haviam os sambas enredo das escolas de samba inclusos.

Em 1971, a Rede Globo dá inicio à uma tradição que dura até os dias atuais, em clima de confraternização de gente famosa, eles cantam a música Um Novo Tempo, que virou um hino das festividades do Natal e Ano Novo, foi lançado no formato de disco compacto.


O que seria dos domingos sem o Fantástico? O programa de variedades possui quadros de humor, músicas, entrevistas, os gols da rodada e etc. O Show da Vida está no ar, desde 1973, ou seja há 40 anos.

(1973)
Ainda em 1973, Chico Anísio reúne todos os seus personagens na cidade fictícia do programa humorístico Chico City, que permaneceu no ar até 1980.

Ainda em 1973, o programa humorístico Satiricom entrava no ar, satirizando os meios de comunicação como filmes do cinema, novelas, telejornais e programas de rádio. O programa era quinzenal e permaneceu na programação até 1975.

Em 1975, a Som Livre lançou um LP com uma coletânea de músicas antigas, Saudade não tem idade, que acabou dando origem a um programa exibido à noite como parte da Sexta Super em 1978, com apresentação de Ney Latorracara e Djanane Machado. O programa dava foco às musicas antigas tanto nacionais como internacionais.


Entre Novembro de 1978 e Março de 1979, era exibido nas tardes de Sábado, o programa Disco Show. Cada programa, um artista que fazia sucesso na época apresentava, Disco Show era gravado na discotecas cariocas e paulistanas que mais bombavam naquele tempo de embalos.


Muito antes da MTV, a Band passava o programa de vídeo clipes, Super Special, no início dos anos 80 com a apresentação do radialista Serginho Caffé.

(1983)

(1984)

(1984)
(1985)
Em 1983, ia ao ar o programa Cassino do Chacrinha, apresentado por Abelardo Barbosa, conhecido também "Velho Guerreiro", as dançarinas do programa eram conhecidas como "Chacretes" e deixam muitos marmanjos babando. Os álbuns lançados do programa pela Som Livre, tinham um repertório variado que ia do brega ao "Rock Brasil' que estava muito em voga na época. O programa ficou no ar até 1988, quando o apresentador faleceu vítima de câncer nos pulmões.




Em 1983, a Rede Globo lança o programa Cometa Loucura, voltado para o público jovem, tinha um cenário em forma de um circo espacial com 3 picadeiros, onde se apresentavam várias bancas.  O programa era comandado por Lauro Corona e Carla Camuratti. Tinha alguns personagens engraçados como a Madame Ladário interpretada por Claudia Jimenez que fazia previsões improváveis sobre os cantores, tinha também o Pelouca, interpretado por Pedro Cardoso, que era um extraterrestre hilário que entrevistava os convidados.

Nos anos 80, quando nascia a MTV e toda a linguagem dos videoclipes, a Globo não poderia ficar atrás e lançou em 1984, o programa Clip Clip. Apresentado pelos bonecos Muquirana Jones e Edgar Ganta, o programa tinha videoclipes, entrevistas e reportagens, com uma linguagem totalmente inovadora na época. Permaneceu no ar até 1987.

Em 1980, entra no ar, o programa Globo Rural, com a finalidade de ser um veículo de comunicação para o homem do campo, com reportagens na área de agropecuária. Em 1981, é lançado o LP com músicas sertanejas.




O programa Som Brasil estreia em 1981 com a apresentação de Rolando Boldrin, que contava causos, entrevistava convidados. A temática do programa era a música de raiz e o folclore brasileiro. Em 1984, o ator Lima Duarte assume a apresentação do Som Brasil e o programa ganha um novo formato, apresentando gravações externas sobre manifestações culturais pelo país. Em 2007, o programa volta à grade da programação, homenageando grandes nomes da MPB. 


Há 30 anos, o programa Video Show entrava no ar com apresentação da atriz Tássia Camargo, inicialmente o programa era dominical, depois passou para o Sábado e mais tarde se tornaria diário. Em 1987, o ator Miguel Falabella assume a apresentação do programa e comanda a atração até 2001.


 Em 2002, ia ao ar o programa Jovens Tardes, inspirado no programa Jovem Guarda dos anos 60, com apresentação de Wanessa Camargo, Fael Mondego, pelo conjunto KLB e pela dupla Pedro & Thiago e Daniella Sarahyba. O programa era dominical e a cada edição tinha um tema diferente que ia das músicas da Jovem Guarda, temas de novelas até o sertanejo. O programa ficou na grade de programação até 2004.

O reality show Fama, ia ao ar em 2002, inspirado em Operación Triunfo da TV Educativa Espanhola.O programa mostrava o dia a dia dos aspirantes ao sucesso, com ensaios e toda a disciplina do meio artístico. 
A vencedora da 1ª edição foi Vanessa Jackson que cantava black music em seu repertório. O cd foi lançado com as melhores músicas do programa.




Nem as Copas do Mundo exibidas pela Rede Globo escaparam de ter uma trilha sonora, como no caso da Copa de 86 no México e a Copa 90 na Itália.




Em 2001, o SBT causa com o reality show Casa dos Artistas, o programa foi uma das maiores audiências da emissora. A primeira temporada teve duas trilhas sonoras.



O reality show Big Brother, famoso em vários países, chega ao Brasil em 2002 e logo fez todo mundo bisbilhotar e dar uma "espiadinha básica". Os cds lançados continham as músicas que eram tocadas nas festas.

Em 2009, a Rede Record entra na onda do reality show com A Fazenda.


Em 1986, a Globo lançava o programa Chico & Caetano, onde eles promoviam grandes encontros com ótimos duetos.

Entre 1996 e 1997, o Fantástico apresentava a série A Vida Como Ela É..., com episódios baseados na obra de Nelson Rodrigues.





Silvio Santos é o nosso verdadeiro "Show Man" comandando o seu programa desde 1963 em diversas emissoras. O seu programa dominical também não poderia ficar sem ter trilhas sonoras, quem não se lembra do Domingo no Parque e do Festival de Sucessos?


Em 1981, no SBT, entrava no ar o programa O Povo na TV. Era um programa sensacionalista com temas polêmicos, tinha um quadro de fofocas e mostrava casos de consumidores mal atendidos, que sempre acabava em barraco. Foram lançados dois álbuns com músicas bregas.


No início dos anos 80, o SBT coloca no ar o programa Vamos Nessa, voltado para o público jovem, com os apresentadores  Dudu França, Gretchen, Mara e o próprio Silvio Santos. O lp do programa tinha o tema da novela Vida Roubada.



O programa Viva A Noite apresentado pelo Gugu, foi ao ar em 1982, permaneceu 10 anos no ar. Apesar de tanto tempo na programação do SBT, os álbuns do programa foram lançados em 1989 e 1990.

Em 1991, estreava no SBT, o programa Sabadão Sertanejo, na onda da música sertaneja que invadia as paradas de sucesso e virava uma verdadeira febre. Ficou no ar até 2002.

Antes disso, entre 1986 e 1987, o programa Musicamp do SBT era o que promovia os sucessos das música sertaneja.



Muita gente deve ter perdido o sono em 1987, assistindo os assuntos sobrenaturais e de ufologia que eram exibidos no programa esotérico 3ª Visão na Band, a apresentação era do médium Luiz Antônio Gasparetto. O LP do programa, tinha músicas clássicas e New Age, a capa do álbum é uma pintura mediúnica executada pelo apresentador.

Em 1986, Fausto Silva comandava o programa politicamente incorreto Perdidos na Noite, a precaridade da produção era explorado com criatividade e era a grande atração. A dupla Tatá e Escova faziam várias imitações de forma debochada. O programa ficou no ar até 1987, quando o apresentador foi para Rede Globo. O lp do programa trazia o melhor do Rock Brasil.  


Em 1988, na extinta Rede Manchete, ia ao ar o programa Milk Shake, voltado para o público teen, apresentava vários gêneros musicais. Angélica comandava o programa e mostrava que podia ser uma ótima apresentadora para o público jovem, pois ela apresentava o Clube da Criança na época. O álbum do programa trazia o pop, rock e lambada, muito em voga nessa época.



Ainda em 1988, estreava o programa Cinemania, era o meu favorito. O programa era apresentado pelo crítico de cinema Wilson Cunha. Em 1993, o programa sai do ar, justamente no mesmo ano em que havia lançado o Cinemania II, uma versão do programa onde mostrava cenas de sexo explícito de filmes. Os dois discos lançados tinham faixas escolhidas pelos próprios telespectadores.

 No ar desde 1980, o programa Viola Minha Viola da TV Cultura, era o favorito da minha avó, está na grade de programação até hoje, trazendo o melhor da música caipira e de raiz.


Fonte: Memória Globo, Memória da TV, SBT

You Might Also Like

0 comentários